Celebridades prestigiam Pro-Am do Aberto do Brasil

24 de setembro, 2015
site-ab_brasil15_proam_fvicente_campeoes_com_pres_igc_sergio

O craque Dagoberto, do Vasco, venceu nesta quarta-feira o Pro-Am do Aberto do Brasil apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo, principal competição de golfe do País. O Pro-Am é um torneio de confraternização entre equipes formadas por um golfista profissional e por três amadores.

Dagoberto jogou no time capitaneado pelo profissional mexicano Rodolfo Cazaubon, que lidera o PGA Tour Latinoamericano, circuito ao qual o Aberto do Brasil pertence. Os amadores Ricardo Stabile e Luiz Quatrone completaram o time, que somou 49 tacadas.

“Já tenho cinco títulos brasileiros. Esse é o meu sexto”, brincou Dagoberto. “Fiquei muito feliz. O golfe é uma excelente válvula de escape. Adoro o esporte e, sempre que eu posso, vou jogar uma partida”, completa ele, que deu suas primeiras tacadas no Paraná e em São Paulo. Ele disse que irá assistir à competição principal do Aberto do Brasil, que acontece de quinta a domingo e distribui US$ 175 mil em prêmios e pontos para os rankings mundial e olímpico.

Também participaram do Pro-Am os atores Marcos Pasquim e Humberto Martins, dois apaixonados pelo esporte. “Sempre é uma diversão jogar golfe e encontrar os amigos”, disse Pasquim. Mario Sergio, vocalista do Fundo de Quintal, também participou da disputa. “Foi uma brincadeira muito boa, muito divertido”, afirmou. Dois esportistas de outras áreas também competiram: o bicampeão olímpico de vôlei Giovane Gávio e Tita.

O evento é etapa do PGA Tour Latinoamérica, o principal circuito de golfe do continente, que dá vagas para o Web.com Tour, que por sua vez é a única forma de se classificar para o PGA Tour, onde está a elite do golfe mundial. O Aberto do Brasil é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e tem promoção da IMM.

O Aberto do Brasil será disputado em quatro dias. Após as duas primeiras rodadas, haverá um corte, e apenas os 55 melhores classificados e empatados disputarão as duas rodadas finais.

Os convites para o público acompanhar o torneio são gratuitos e devem ser retirados na semana do evento no hotel Mercure da Barra da Tijuca (Av. do Pepê, 56). No sábado e no domingo, das 12h às 15h, serão oferecidas aulas gratuitas de golfe. Também haverá aulas do programa Golfe para a Vida, da CBG, que utiliza equipamentos de soft golf, que ensina a modalidade de forma mais lúdica, seguindo metodologia do PGA Europa.

O Aberto do Brasil tem o patrocínio máster da Credit Suisse Hedging-Griffo e patrocínio da BMW, Sportv, Localiza, Rodobens, Kalunga, Klabin, Azeite 1492, Evolution Sat e Trio. O relógio oficial é Rolex, o café oficial é Nespresso e a cerveja oficial é a Itaipava Premium. O campeonato conta com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e apoio do Itanhangá Golf Club e Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro. O evento é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe, com promoção da IMM e é sancionado pelo PGA TOUR Latinoamérica.

Celebridades prestigiam Pro-Am do Aberto do Brasil

O craque Dagoberto, do Vasco, venceu nesta quarta-feira o Pro-Am do Aberto do Brasil apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo, principal competição de golfe do País. O Pro-Am é um torneio de confraternização entre equipes formadas por um golfista profissional e por três amadores.

Dagoberto jogou no time capitaneado pelo profissional mexicano Rodolfo Cazaubon, que lidera o PGA Tour Latinoamericano, circuito ao qual o Aberto do Brasil pertence. Os amadores Ricardo Stabile e Luiz Quatrone completaram o time, que somou 49 tacadas.

“Já tenho cinco títulos brasileiros. Esse é o meu sexto”, brincou Dagoberto. “Fiquei muito feliz. O golfe é uma excelente válvula de escape. Adoro o esporte e, sempre que eu posso, vou jogar uma partida”, completa ele, que deu suas primeiras tacadas no Paraná e em São Paulo. Ele disse que irá assistir à competição principal do Aberto do Brasil, que acontece de quinta a domingo e distribui US$ 175 mil em prêmios e pontos para os rankings mundial e olímpico.

Também participaram do Pro-Am os atores Marcos Pasquim e Humberto Martins, dois apaixonados pelo esporte. “Sempre é uma diversão jogar golfe e encontrar os amigos”, disse Pasquim. Mario Sergio, vocalista do Fundo de Quintal, também participou da disputa. “Foi uma brincadeira muito boa, muito divertido”, afirmou. Dois esportistas de outras áreas também competiram: o bicampeão olímpico de vôlei Giovane Gávio e Tita.

O evento é etapa do PGA Tour Latinoamérica, o principal circuito de golfe do continente, que dá vagas para o Web.com Tour, que por sua vez é a única forma de se classificar para o PGA Tour, onde está a elite do golfe mundial. O Aberto do Brasil é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e tem promoção da IMM.

O Aberto do Brasil será disputado em quatro dias. Após as duas primeiras rodadas, haverá um corte, e apenas os 55 melhores classificados e empatados disputarão as duas rodadas finais.

Os convites para o público acompanhar o torneio são gratuitos e devem ser retirados na semana do evento no hotel Mercure da Barra da Tijuca (Av. do Pepê, 56). No sábado e no domingo, das 12h às 15h, serão oferecidas aulas gratuitas de golfe. Também haverá aulas do programa Golfe para a Vida, da CBG, que utiliza equipamentos de soft golf, que ensina a modalidade de forma mais lúdica, seguindo metodologia do PGA Europa.

O Aberto do Brasil tem o patrocínio máster da Credit Suisse Hedging-Griffo e patrocínio da BMW, Sportv, Localiza, Rodobens, Kalunga, Klabin, Azeite 1492, Evolution Sat e Trio. O relógio oficial é Rolex, o café oficial é Nespresso e a cerveja oficial é a Itaipava Premium. O campeonato conta com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e apoio do Itanhangá Golf Club e Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro. O evento é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe, com promoção da IMM e é sancionado pelo PGA TOUR Latinoamérica.

O craque Dagoberto, do Vasco, venceu nesta quarta-feira o Pro-Am do Aberto do Brasil apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo, principal competição de golfe do País. O Pro-Am é um torneio de confraternização entre equipes formadas por um golfista profissional e por três amadores.

Dagoberto jogou no time capitaneado pelo profissional mexicano Rodolfo Cazaubon, que lidera o PGA Tour Latinoamericano, circuito ao qual o Aberto do Brasil pertence. Os amadores Ricardo Stabile e Luiz Quatrone completaram o time, que somou 49 tacadas.

“Já tenho cinco títulos brasileiros. Esse é o meu sexto”, brincou Dagoberto. “Fiquei muito feliz. O golfe é uma excelente válvula de escape. Adoro o esporte e, sempre que eu posso, vou jogar uma partida”, completa ele, que deu suas primeiras tacadas no Paraná e em São Paulo. Ele disse que irá assistir à competição principal do Aberto do Brasil, que acontece de quinta a domingo e distribui US$ 175 mil em prêmios e pontos para os rankings mundial e olímpico.

Também participaram do Pro-Am os atores Marcos Pasquim e Humberto Martins, dois apaixonados pelo esporte. “Sempre é uma diversão jogar golfe e encontrar os amigos”, disse Pasquim. Mario Sergio, vocalista do Fundo de Quintal, também participou da disputa. “Foi uma brincadeira muito boa, muito divertido”, afirmou. Dois esportistas de outras áreas também competiram: o bicampeão olímpico de vôlei Giovane Gávio e Tita.

O evento é etapa do PGA Tour Latinoamérica, o principal circuito de golfe do continente, que dá vagas para o Web.com Tour, que por sua vez é a única forma de se classificar para o PGA Tour, onde está a elite do golfe mundial. O Aberto do Brasil é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e tem promoção da IMM.

O Aberto do Brasil será disputado em quatro dias. Após as duas primeiras rodadas, haverá um corte, e apenas os 55 melhores classificados e empatados disputarão as duas rodadas finais.

Os convites para o público acompanhar o torneio são gratuitos e devem ser retirados na semana do evento no hotel Mercure da Barra da Tijuca (Av. do Pepê, 56). No sábado e no domingo, das 12h às 15h, serão oferecidas aulas gratuitas de golfe. Também haverá aulas do programa Golfe para a Vida, da CBG, que utiliza equipamentos de soft golf, que ensina a modalidade de forma mais lúdica, seguindo metodologia do PGA Europa.

O Aberto do Brasil tem o patrocínio máster da Credit Suisse Hedging-Griffo e patrocínio da BMW, Sportv, Localiza, Rodobens, Kalunga, Klabin, Azeite 1492, Evolution Sat e Trio. O relógio oficial é Rolex, o café oficial é Nespresso e a cerveja oficial é a Itaipava Premium. O campeonato conta com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e apoio do Itanhangá Golf Club e Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro. O evento é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe, com promoção da IMM e é sancionado pelo PGA TOUR Latinoamérica.