Becker vence Aberto do Brasil e dá título inédito ao país

10 de novembro, 2014

Sergio Carpi e Rafael Becker - Foto crédito / Ricardo Fonseca (golfe.esp.br)

 

O paulista Rafael Becker, patrocinado pelo Azeite 1492, conquistou no último domingo o título do 61º Aberto do Brasil/Aberto do Atlântico apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo, principal competição do golfe profissional brasileiro. O torneio faz parte do PGA Tour Latinoamérica, vale pontos para o ranking mundial e foi disputado no Gavea Golf, no Rio de Janeiro. Foi a primeira vitória de um brasileiro no circuito, que foi criado em 2012.
CLIQUE AQUI E CONFIRA OS RESULTADOS FINAIS.

Becker, de 23 anos, iniciou a rodada final empatado na vice-liderança com outros seis competidores, a três tacadas do então líder, o argentino Ariel Cañete. Até a metade da final, Cañete manteve a liderança. A reação de Becker começou no buraco 11, quando ele embocou de fora do green para eagle. No buraco seguinte, fez birdie. No buraco 13, embocou mais um eagle, feito que repetiria no buraco 18 para garantir de vez a vitória.

O brasileiro totalizou 262 tacadas (-14 em relação ao par do campo, com parciais de 67/66/67/62), contra 265 de Cañete (68/64/65/68) e do americano Joel Dahmen (68/69/64/64), que ficaram empatados na vice-liderança. O resultado acumulado de Becker nos quatro dias quebrou o recorde anterior do campo, que era de 265 tacadas e tinha sido marcado pelo americano Hale Irwin no Aberto do Brasil de 1982. A conquista o fez subir 54 posições no ranking do circuito, de 70º lugar para 16º.

“A vitória foi o resultado de um trabalho duro de muita preparação. Estou muito feliz. Gosto muito de jogar no Gavea, onde já fui campeão amador brasileiro e campeão sul-americano amador por equipes”, disse o jovem, que atualmente mora e treina nos EUA. Ele planeja disputar as últimas três etapas do ano. “Vou descansar por dois dias e semana que vem já jogo no Chile”, diz.

O torneio, o mais importante e mais tradicional do calendário brasileiro, distribuiu US$ 150 mil em prêmios e faz parte do PGA Tour Latinoamérica, o principal circuito de golfe profissional do continente, que dá vagas para o Web.com Tour, a divisão de acesso ao PGA Tour americano.

A série de competições latino-americana foi criada em 2012, e até hoje nenhum brasileiro havia levantado a taça de campeão. O Aberto do Brasil também vale pontos para o ranking mundial da categoria, o que definirá os atletas classificados para a volta do golfe às Olimpíadas após 112 anos, no Rio 2016.

“Essa vitória de Becker simboliza muito bem o crescimento do PGA Latinoamérica correndo paralelo ao crescimento do golfe brasileiro de alto rendimento. Quero aproveitar também para agradecer a todos os participantes e a todos os organizadores, e também aos patrocinadores por essa festa tão bonita do golfe brasileiro”, disse Paulo Cezar Pacheco, presidente da Confederação Brasileira de Golfe.

O 61º Aberto do Brasil/Aberto do Atlântico teve o patrocínio máster da Credit Suisse Hedging-Griffo e patrocínio da BMW, Sportv, Azeite 1492, Klabin e YKP. O relógio oficial é Rolex e o café oficial é Nespresso. O campeonato contou com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e apoio do R&A, Gavea Golf e Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro. O evento foi organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e teve promoção da IMX.