Alexandre Rocha vence o Aberto do Brasil em final histórica

30 de setembro, 2015

Em uma das finais mais emocionantes do golfe nacional dos últimos anos, o paulista Alexandre Rocha escreveu seu nome na história ao se tornar neste domingo campeão do Aberto do Brasil apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo, disputado no Itanhangá Golf Club, no Rio de Janeiro (RJ).

Foi a primeira vitória de Rocha na competição, que está em sua 62ª edição e é, desde sua criação, uma das mais importantes do continente. O torneio faz parte do PGA Tour Latinoamérica, o circuito que dá vagas para o Web.com Tour, que serve de acesso ao PGA Tour.

O título rendeu a Rocha um prêmio de US$ 31,5 mil, que o fez subir para a 3ª posição do ranking do PGA Tour Latinoamérica, que dá cinco vagas para o Web.com Tour, o circuito de acesso ao PGA Tour, no final da temporada. Isso o coloca numa briga direta por uma vaga para o Web.com Tour.

“Esse era um título que sempre cobicei. Foi uma vitória fantástica, pois pude manter a calma durante todo o desempate”, diz Rocha. “Sempre quis ser campeão do Aberto do meu País. Sempre chegava perto e não conseguia, mas desta vez não quis deixar escapar a vitória”, afirmou ele, que recebeu os prêmios .

Rocha precisou disputar bravamente sete buracos de playoff morte súbita – recorde no PGA Tour Latinoamérica – com dois americanos, Kent Bulle e Keith Mitchell, depois que os três finalizaram com 267 tacadas (-17 em relação ao par).

Rocha fez par em todos os sete buracos do desempate. Bulle fez bogey (+1) no segundo, e deixou Rocha e Mitchell sozinhos na disputa, até que o americano fez um bogey no sétimo, praticamente no escuro, para Rocha embocar o par e comemorar o título.

Os outros brasileiros melhor classificados foram o gaúcho Adilson da Silva, que está na zona de classificação para os Jogos Olímpicos Rio 2016, e o paranaense Daniel Stapff. Ambos somaram 272 tacadas (-12) para ficar empatados em 8º. O melhor amador do torneio foi o carioca Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá, com 279 (-5), empatado em 39º lugar. Kenji passou o corte na 10ª colocação.

Primeiro brasileiro a ganhar mais de US$ 1 milhão em torneios chancelados pelo PGA Tour, Rocha fez parte do circuito de elite do golfe mundial em 2011 e 2012. Nos dois anos seguintes, disputou o Web.com Tour, o circuito de acesso ao PGA Tour. Este ano, disputa o PGA Tour Latinoamérica para tentar retornar ao Web.com Tour e, depois, ao PGA Tour.

O evento foi a etapa brasileira do PGA Tour Latinoamérica, o principal circuito de golfe do continente, que dá vagas para o Web.com Tour, que por sua vez é a única forma de se classificar para o PGA Tour, onde está a elite do golfe mundial. O Aberto do Brasil foi organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e teve promoção da IMM.

O Aberto do Brasil teve o patrocínio máster da Credit Suisse Hedging-Griffo e patrocínio da BMW, Sportv, Localiza, Rodobens, Kalunga, Klabin, Azeite 1492, Evolution Sat e Trio. O relógio oficial é Rolex, o café oficial é Nespresso e a cerveja oficial é a Itaipava Premium. O campeonato conta com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e apoio do Itanhangá Golf Club e Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro. O evento é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe, com promoção da IMM e é sancionado pelo PGA TOUR Latinoamérica.