Aberto do Brasil começa nesta quinta-feira

24 de setembro, 2015

 

Golfistas nacionais lutam a partir desta quinta-feira para conquistar o título da 62ª edição do Aberto do Brasil apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo, etapa do PGA Tour Latinoamérica que será disputada no Itanhangá Golf Club, no Rio de Janeiro (RJ). Serão distribuídos US$ 175 mil em prêmios e também pontos para os rankings mundial e olímpico.

A tarefa não é fácil, já que os brasileiros venceram apenas 17 das 61 edições anteriores do evento. Nunca nenhum brasileiro venceu a competição em nenhuma das sete vezes em que foi disputada no Itanhangá. Mas não é nada impossível, como o paulista Rafael Becker, campeão em 2014, provou ao vencer de virada e se tornar o primeiro brasileiro a conquistar um título de circuito chancelado pelo PGA Tour.

Outra estrela brasileira na competição é o gaúcho Adilson da Silva, que joga pela primeira vez um torneio no Brasil em 15 anos. Ele atualmente está na zona de classificação para os Jogos Olímpicos Rio 2016 e busca disputar eventos que distribuem pontos para o ranking. “Estou muito feliz de estar novamente no Brasil. O golfe tem evoluído muito por aqui”, diz ele, que depois do Aberto do Brasil ruma para a Ásia, onde disputará quatro campeonatos seguidos.

Silva iniciará sua partida na primeira rodada às 8h10, no mesmo grupo do paulista Ronaldo Francisco, um dos melhores golfistas do ranking nacional, e do carioca André Tourinho, o melhor golfista amador da atualidade, que esta semana chegou a uma inédita 39ª colocação no ranking mundial amador. É a primeira vez que um brasileiro é o melhor sul-americano da lista.

Tourinho, que disputou o Pan de Toronto ao lado de Adilson (quando ficaram na 8ª colocação), faz parte do time de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Golfe, que o convidou para o torneio, e está sendo preparado para se profissionalizar em breve. Tricampeão brasileiro, ele iniciou a carreira no próprio Itanhangá, e pode ser candidato a uma boa posição. “Conheço bem o campo, e isso dá mais confiança”, diz ele, que este ano foi prata no Sul-Americano Amador e bronze no Latino Americano Amador.

Quem também pode surpreender é o paulista Alexandre Rocha, que já disputou o PGA Tour em 2011 e 2012 e o Web.com Tour nos dois anos seguintes. Ele lutará por sua primeira vitória no Aberto do Brasil. No ano passado, amargou um empate na 32ª colocação no Gavea Golf. No ano anterior, havia terminado em 3º lugar.

Becker, Silva, Tourinho, Rocha e os outros 23 brasileiros terão adversários de peso entre os 132 competidores de 19 países. Alguns deles são o colombiano Marcelo Rozo e o argentino Tommy Cocha, respectivamente medalhas de ouro e prata no Pan de Toronto. Cocha também é o segundo do ranking do PGA Tour Latinoamérica, que é liderado pelo mexicano Rodolfo Cazaubon, que também compete no Rio de Janeiro.

Convites gratuitos – Os convites para o público acompanhar o torneio são gratuitos e devem ser retirados na semana do evento no hotel Mercure da Barra da Tijuca (Av. do Pepê, 56). No sábado e no domingo, das 12h às 15h, serão oferecidas aulas gratuitas de golfe. Também haverá aulas do programa Golfe para a Vida, da CBG, que utiliza equipamentos de soft golf, que ensina a modalidade de forma mais lúdica, seguindo metodologia do PGA Europa.

O evento é etapa do PGA Tour Latinoamérica, o principal circuito de golfe do continente, que dá vagas para o Web.com Tour, que por sua vez é a única forma de se classificar para o PGA Tour, onde está a elite do golfe mundial. O Aberto do Brasil é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e tem promoção da IMM.

O Aberto do Brasil será disputado em quatro dias. Após as duas primeiras rodadas, haverá um corte, e apenas os 55 melhores classificados e empatados disputarão as duas rodadas finais.

O Aberto do Brasil tem o patrocínio máster da Credit Suisse Hedging-Griffo e patrocínio da BMW, Sportv, Localiza, Rodobens, Kalunga, Klabin, Azeite 1492, Evolution Sat e Trio. O relógio oficial é Rolex, o café oficial é Nespresso e a cerveja oficial é a Itaipava Premium. O campeonato conta com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e apoio do Itanhangá Golf Club e Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro. O evento é organizado pela Confederação Brasileira de Golfe, com promoção da IMM e é sancionado pelo PGA TOUR Latinoamérica.

ACOMPANHE OS RESULTADOS NO SITE DO PGA TOUR LA